segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Cheios de vento





É isso mesmo, estamos cheios! Tão cheios que estamos quase explodindo. Mas é só quase explodindo, então ficamos assim, sem nos esvaziar. Somente cheios! Estufados de tantas coisas que já nem lembramos quais são... São muitas coisas, muitas informações. Elas vem de todo lado, leste, oste, norte, sul, internet, televisão, ipod e etc.
Então realmente ficamos parecendo com um balão, que sempre está cheio e amarrado pelo excesso de informações, responsabilidades, e pressão que fazem, e principalmente fazemos a nós mesmos, de irmos bem em tudo, de fazermos bonito, de sermos bons , bem sucedidos, bem informados.
E isso piora tudo, por que temos que estar vazio para dar espaço para a vida, para sentir a vida, para experimentar, se arriscar, e aprender.
O palhaço precisa ter o seu corpo ocupado com o vazio, para ter espaço para o jogo.

“Entre em cena vazio” Diz um mestre italiano.

Cheios

2 comentários:

  1. Estar cheio de coisas faz estar cheio de tudo. Cheio de sorrir talvez.

    ResponderExcluir